RESPEITÁVEL PÚBLICO!

VENHAM TODOS! VENHAM TODAS!

sexta-feira, 11 de setembro de 2015

Conversa ao pé de ouvido de Nina...

Gervasio Troche





“O poeta
é como príncipe nas nuvens. 
As suas asas de gigante 
não o deixam caminhar...”
(Charles Baudelaire)






            Salve, Salve, Salve, nossa querida Pequena Nina... Filha de Ravi e Luciana... Bom, Luciana nós ainda não conhecemos, é verdade. Mas o Ravi, ah! o Ravi... Tipo assim: “Quem não gosta do Ravi??”
           ...

– Baita silêncio em nosso circo, né não? (Palhaço)
– Pois é, Strovézio... ninguém respondeu!

Ao ver Ravi se emocionando com a sua chegada, não tenho como não olhar um cadinho pra trás e vê-lo, menino-esperança dos bons e velhos (velhos e bons) tempos do Projeto Nossa Escola, onde este humilde apresentador aventurou-se como professor de Educação Física (e, ainda assim, compomos na sala dele o “Obliquo-catu e o Maraca-reto”... ele te conta essa história um dia desses).
Nossa Pequena MeNina, que traz em seu nome a manifestação de protetora dos mares e da fertilidade. Portanto, em ti, já desde pequena, tudo tem vida e tudo proporciona vida.
            Chegas em tempos estranhos, com gente esquisita, tocando as coisas, as vidas e o futuro, por aqui. Mas, paradoxalmente, tempos em que a esperança é nossa expressão mais importante e a prática sua verdade.
            Vais, talvez, passar por aqueles tempos em que sua mãe ou seu pai irá te dizer:

            – Deixa eu falar, deixa eu falar!!!!!!! (Palhaço)
            – Ok, Strovézio... diz tu, então:
            – “MeNina”, vem já pra cá!!!!!
            – Pois é... vai ser o tom da voz para saber se te chamam pelo nome ou pela arte que fizeste...
            Bom... como sempre fazemos em nossas inxiridas conversas ao pé de ouvido, tudo e um pouco mais aconteceu na história da humanidade em 31 de agosto... De bom e de lições. Pessoas nasceram e se despediram, terras foram tomadas ou devolvidas, reis e rainhas, príncipes e princesas, imperadores e imperatrizes assumiram tronos ou foram destronados... Tudo isso e mais em uns tantos 31 de agosto.
            Há de reconhecermos, também, que muitos outros fatos históricos não estão escritos para os sabermos... Nada sabemos de antes de 500 anos, quem eram, o que faziam, como faziam – assim, com datas – os povos das Américas ou de parte significativa do Continente Africano...
            Mas, sabemos que muitos 31 de agosto vieram... Torcemos para que muitos outros possam vir. Falaremos de uns poucos, daqueles que nós, artistas desta lona furada, achamos que poderão ser valiosos a ti...

Gervasio Troche

            A música... ah!, a música... O Chorinho, as canções de carnaval de Emilinha Borba e Dalva de Oliveira estão presentes, saudando e se despedindo de seu 31 de agosto... assim como o jazz irlandês de Van Morrison ou o bom e velho rock’n’roll de Rudolf Shenker (Scorpions) e Gene Hoglan... E a MPB de Francis Hime, fantástico Francis Hime...
– ó... o Chico (Buarque) mandou dizer à Nina que “O Francis aproveira pra também mandar lembranças” hehehe... (Palhaço)...
Inspiração musical para todos os estilos... e para as piadas do Strovézio.
            Mas a música, Nina, é algo que também nos liberta... Porque podes “tocá-la” dentro de si e a liberdade sempre vem de dentro. E podes “tocá-la” para fora de si, porque a música só é música se é para todos que estão à sua volta... E tu, particulamente, em terras pernambucanas, ah!, vais te esbaldar de tanta música.
            Que possa sempre te-la contigo, dentro de ti, à sua volta, com os seus amigos, amigas, família e até desconhecidos. Que possa ser, em vida, música de vários instrumentos e sons, e tons, e ritmos...
            Além da música, você chega em um dia em que descobrimos (sim, não o conhecíamos) o poeta francês Charles Baudelaire, que nos saúde neste papo contigo. Bom, a música dialoga muito bem com a música, não é verdade? Ops! Calma... ainda irás descobrir isso... Quem sabe se será com a Tia Edivânia ou com a Tia Mery? Quem sabe Tia Fabíola?
            Mas, Charles Baudelaire era um poeta que estava meio fora de seu tempo. Lê-lo e perceber quando ele escreveu nos dá um nó, um “nossa! O que era isso no século XIX?”... Palavras cantadas em poesia que nos parecem tão atuais?

“Para não serdes os martirizados e escravos do tempo/
embriagai-vos sem tréguas/
de vinho, de poesia ou de virtudes/
como achardes melhor!”

            Coisas simples, como um picadeiro de terra batida e uma lona furada fazem nossos curações manterem-se assim, humanos... Vinho, poesia e virtudes.
            O Vinho? Bom, só quando seus pais deixarem, certo? Mas, acho que eles não se importarão em iniciá-la com o suco de uva....
            A Poesia? Ah!, tudo que você for sentindo, desde sua primeira palavra. Poesia com “Papai” e “Mamãe” estão até na forma de dizer... essas duas palavras serão poesia, pode ter certeza, quando a disseres a eles.
            Virtudes? A Humanidade... toda virtude que servir à humanidade voltar a ser verdadeiramente humana... Toda virtude que permita as crianças terem não apenas futuro. Mas presente... E, tendo-os (presente e futuro), terão, também, passado... E o passado é necessário.
Assim, querida Pequena Nina, nós te saudamos. Nós, em nossa humildade e alegria circense, que há poucos dias (em que pese todos os dias) chorou a imagem de Aylan, saudamos você... e não nos escondemos em nossa saudação fraterna e esperançosa:
Viva Nina!
Viva Nossa Pequena Lutadora do Povo Nina!
Vida Longa...
http://gartic.com.br/buffon/desenho-livre/_1281924543

PS.: Há quase exatos três anos atrás, este picadeiro saudava outra Nina... a Nina Flor (http://ouniversalcircocritico.blogspot.com.br/2012/09/conversa-ao-pe-de-ouvido-de-nina-flor.html
PS 2.: Tem um site, “dicionário dos nomes próprios” que diz assim: “No Brasil, Nina é um nome feminino comum”... Comum????? Quem aqui, além deste picadeiro “todinho”, discorda?

14 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. LindO demais😊
    Salve Nina!
    Vida Longa
    Vida Linda,
    Vida Nina ❤

    ResponderExcluir
  3. LindO demais😊
    Salve Nina!
    Vida Longa
    Vida Linda,
    Vida Nina ❤

    ResponderExcluir
  4. LindO demais😊
    Salve Nina!
    Vida Longa
    Vida Lina,
    Vida Nina ❤

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossos artistas e nosso estimado público ficou se perguntando: "- Nossa! A Monik se emocionou tanto que publicou TRÊS veses!!!"... Pois é... Publicou e disse tudo... Então: Vida Longa, TRÊS VEZES Vida Longa, Nina!!!!

      Excluir
  5. Que lindeza! A vó Duda que já é tão chorona, mais um vez, de forma tão frequente nesses últimos dias, derrama lágrimas de alegria com esse texto. Viva Nina Moreno!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Saaaaaaaaaaaaaaaaaaalve, mas saaaaaaaaaaaaaaaalve, mesmo DUDA!!!!
      Que visita fantástica em nossa Lona Furada!
      Ficamos realmente muito felizes com sua visita e, mais ainda, com o fato de termos também tocado seu coração...
      Viva Nina Moreno!
      Viva Viva Viva

      Excluir
  6. Grande tio Marcelo!!! Que homensgem linda, poeta!!!!! Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uia!
      É a Tia Vilma!!!!
      Viva Viva Viva!
      Olha só o que a Nina é capaz. E acabou de chegar... Imagina quando souber que já aprendeu a chegar!!!!
      Celebramos mais ainda, agora, Nina!
      Vida Longa!

      Excluir
  7. Nina que bom chegar ao mundo em meio a tantos sentimentos e gentes inteiras

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mais uma visita nova e não menos importante em nosso picadeiro de terra batida e lona furada... Seja muitíssimo bem vinda Maria Veras... Isso só deixa esse humilde circo mais honrado em receber Nina!
      Vida Longa!

      Excluir
  8. Nina que bom chegar ao mundo em meio a tantos sentimentos e gentes inteiras

    ResponderExcluir
  9. E cá pra nós...
    Se é Ravi, Luciana deve ser uma figura ar-re-tada!
    E se Ravi e Lucana são duas figuras ar-re-ta-das!...só podia dar nisso, né? Homenagens a Nina!

    ResponderExcluir

O Universal Circo Crítico abre seu picadeiro e agradece tê-lo/a em nosso público.
Espero que aprecie o espetáculo, livre, popular, revolucionário, brincante...! E grato fico pelo seu comentário...
Ah! Não se esqueça de assinar, ok?
Vida Longa!
Marcelo "Russo" Ferreira