RESPEITÁVEL PÚBLICO!

VENHAM TODOS! VENHAM TODAS!

quarta-feira, 29 de julho de 2015

Terroristas e Humanitários...

Bushra Shanan (2014): https://thisisgaza.wordpress.com/2014/07/16/

            Che Guevara era terrorista...
            Camilo Cienfuegos era terrorista...
            Fidel era (é) terrorista...
Fulgencio Batista era humanitário...

            Hugo Chaves era terrorista...
            Nelson Mandela e Steve Biko eram terroristas...
            Nicolás Maduro era (é) terrorista...
            Bush (a família) é humanista...

            Panteras Negras? Terroristas...
            Via Campesina? Terrroristas...
            Zapatistas? Terroristas pra dedéu...
            Coca-cola, Nestlé, Bunge, Monsanto, Aracruz Celulose... ah! Humanitários...

            Educar para a solidariedade de classe? Ato terrorista...
            Educar para o Mundo do Trabalho? Mais um ato terrorista...
            Educar para um novo homem e um novo mundo? Chega de doutrinação terrorista...
            Educar para o Mercado? Formação... humanista...

José Saramago? Literatura terrorista...
Eduardo Galeano? Mais literatura terrorista...
Máximo Gorki? Literatura vermelha e, claro, comunista... Portanto, terrorista...
Paulo Coelho... uma literatura magicamente humanitária...

Ah! E os poemas de Bertold Brecht e Maiakovski?
Lima Barreto e Agostinho Neto?
Pura Poesia... terrorista...

Vladimir Herzog? Um jornalista terrorista a menos.
Hiram de Lima Pereira? Dois jornalistas terroristas a menos.
Rubens Paiva? Três jornalistas terroristas a menos.
Que bom que as humanitárias Famílias Civita e Marinho deixaram herdeiros...

Ser Gay e Lésbica, Bissexual e Transexual? é terrorismo sujo e medonho...
Ser Feminista? É terrorismo de botas rosas...
Ateu? De-us-o-li-vre destes terroristas a serviço do tinhoso...
Defender esse povo, então...
Ser machista, conservador, fundamentalista é defender a ordem das coisas e, portanto, humanitária. Tá tudo bem...

Victor Jara? Música pobre terrorista...
Violeta Parra? Canções vermelhas terroristas...
Silvio Rodrigues? Da ilha comunista... terrorista (tanto faz a decisão de Obama)...
Que venham mais Bad-Boys and Girls-Bands!!!!

Chico Cesar? Nordestino...
Chico Buarque? Governista...
Chico Science? Não teve tempo...
Ah! tanta música humanizadora nas rádios e gravadoras para nos salvar...

Allende? Apaguemos da história seu terrorismo como Estadista...
Jango? Apaguemos da história seu terrorismo como Estadista...
Mujica? Humanista popular... também terrorista...
Viva os Estados Unidos da América e seu humanista “american way of life”...

Marx? Lenin? Gramsci? Mao? Engels?
Milton Friedman nos salvou com seu humanismo de mercado...

Bolivarianismo? Sinônimo de terrorismo de Estado...
            Socialismo? Mais terrorismo de Estado...
            Comunismo? Deus-nos-acuda!
            Tradição-Família-Propriedade... ufa!

            Estações de Rádios Comunitárias?
            Jornal Sem Terra?
            Revistas Caros Amigos e Carta Capital?
            Globo, Band, Record, SBT e Cia...

            Parece que podemos chegar a conclusão de que: 
            A Fome e a sede são terrorismos...
            A Rua como teto é terrorismo...
            A Miséria é terrorismo...
            O Dinheiro (que pode aliviar isso tudo... não resolver) é humanismo puro e material... 
         
            Claro... os aqui descritos “terroristas” são parte, pequena, de nossa referência de vida, de mundo, de sociedade.
            São nossas referências de Educação, de Política, de Cultura, de Espiritualidade.
            São nossas referências de Cidade, de Periferia, de Campo, de Floresta, de Rios e Mares.
            São nossas referências de Música, de Literatura, de Jornalismo, de Conhecimento.

            São nossas referências de humanidade...

            Os demais... estão aqui para não nos esquecermos deles.
Foto de Joaquim Francisco
frasesetextos.blogspot.com



            E não nos assustemos com o dia em que ser professor será sinônimo de ser terrorista... Afinal, já está provado que já nos sabem "perigosos"...




            E para os que se identificam com os primeiros...
            ... Venham Todos!
            ... Venham Todas!

sábado, 25 de julho de 2015

E Marx ainda causa arrepios...


            Esses dias recebi a imagem acima e, claro, ficamos aqui, em nosso picadeiro de terra batida pensando sobre o evento e o além-fornteira dele.
            – Mais que isso ficamos... ficamos preocupados com a possibilidade de acabar fazendo propaganda gratuita deste eventozinho... (Palhaço)
            – É vero, Strovézio... E por isso mesmo resolvemos refletir sobre o evento APÓS o mesmo... Já pensou? A gente divulga e enche de marxista? Vão querer fechar nosso picadeiro...
            O tema “O marxismo – um mal para o trabalhador”, em si, não diz muita coisa. Bom, como sempre procuramos em eventos científicos... acadêmicos... tá, qualquer evento até mais simples e objetivo, fomos atrás de informações. E, digamos assim, foi uma saga:


              Saga 1 – o Evento que “é vento”...

            Em princípio, ficamos na dúvida se o evento era proporcionado pela Universidade Estadual do Ceará – Campus Quixadá ou pelo Instituto Liberal do Nordeste (as duas entidades do cartaz em questão).
            No site da Universidade Estadual do Ceará, encontrei o Campus Quixadá que possui a Faculdade de Educação, Ciências e Letras do Sertão Central (FECLESC) que possui 8 cursos. No site da mesma, encontrei o link “eventos” com a seguinte e longa informação: “em construção”.
            ­– Hummmm... Então não é a Faculdade que está organizando o evento? (Palhaço)
            – Aparentemente, não... então, fui ao Instituto Liberal do Nordeste...
            Na página principal, a notícia de um evento. A II Semana da Liberdade Fortaleza... já aconteceu... ano passado! No link “evento”, adivinha?
            – Em construção? (Palhaço)
            – Tipo isso... não tinha evento nenhum, apenas a informação “próximo eventos”.
            Arrisquei colocar o nome do evento na busca do próprio site do Instituto e apareceu a seguinte informação: “there were no results found for ‘Marxismo – um mal para o trabalhador’ “...
            ­– Hummmm... Parece que não precisamos mais nos preocupar em divulgar o evento... nem seus patrocinadores estão fazendo isso, hehehe (Palhaço)...
            – Nunca descansar, Strovézio... Nunca descansar...

            Saga 2 – Que Instituto é esse?


            Em tempos de “#VemPraRua” e “Instituto Brasil Livre” e seus líderes de ideias neoliberais que se somam ao que há de pior na política, na imprensa, no latifúndio e na economia brasileira, esperava um pouco mais do portal de informação da Entidade. Não vou ocupar espaço aqui para coisas vazias. Mas, segue o caminho para nosso público conferir com seus próprios olhos: http://www.ilin.com.br/sobre-nos/

            

            Ah!... Mas eles aceitam doações!!!

            Saga 3 (a Final, para dar tom de trilogia)... Quem são os palestrantes?

            O primeiro é Rodrigo (Saraiva) Marinho. Ele é professor de instituições privadas no Ceará, no campo do Direito Empresarial e de Processo Civil... Direito Empresarial...
– Sacou? Direito Empresarial? Trabalhador? Marxismo?
– É, Strovézio...
Ah!... ele, segundo seu próprio lattes (tá vendo como ele acha importante?), ele diz que é “advogado militante”...
O segundo é Rafael Saldanha. No cartaz, ele é “consultor jurídico nas aulas de direito tributário e direito econômico”... Em que pese eu humildemente não entender como funciona alguém ser “consultor” das aulas que ele ministra... Ou não ministra?
No Lattes (difícil encontra-lo), pouca coisa... Dessa “pouca coisa” três cursos sendo um deles um tal de “Curso Agora eu passo”. Cursos para concursos...
Ah! Detalhezinho que não custa comentar: o site do tal Instituto também não fala nada de seus membros...
E tem mais. Para os dois, o Instituto que eles fazem parte, como presidente e vice-diretor jurídico, respectivamente, NÃO está no lattes dele... Não que tivesse que estar, mas, enfim... Este humilde picadeiro, por exemplo, está no Lattes de seu apresentador...

Saga 4 – Porque não basta pouca informação... É quase necessidade...
ilustração: Paulo Pontes
No site 
www.sulminas146.com.br
(sobre o turismo na Serra da Mantiqueira)

Fiz o exercício final: ver se há informações sobre o evento (inclusive "pós-evento").
Normalmente (já que tem uma Universidade e um Instituto envolvidos), pelo menos um folder. Destes que diz quem organiza, apresentação do evento, ementa do debate... qualquer sinal de fumaça... Mas...
Fiquei com os meios de comunicação virtuais mesmo e, neste caso, duas “Notícias” d’O Jornal O Povo on line. Neste, destaca que dois estudantes (de Letras e de Direito) estavam à frente da organização do evento.

A síntese:

1.    Que a ideia marxista prejudica o trabalhador;
2.    Que o momento que o país vive é propício ao debate;
3.    Que os parlamentares (não sei se ele falava da Câmara Federal) eram majoritariamente de esquerda – com a consideração que ele é “menos de esquerda do que antes”.

E a pérola: O CAPITALISMO FAZ BEM AOS POBRES!!!!!

Acho que, no final das contas, se a gente divulgasse aqui este evento, teríamos um belo espetáculo...
Mas, não creio que perderam alguma coisa...

Venham Todos!
Venham Todas!


quinta-feira, 23 de julho de 2015

A Greve VI... A greve prejudica mais do que defende???



Estes dias que se passaram, li uma matéria-entrevista no site do UOL/Folha de São Paulo sobre a greve nas Universidades Federais. Era com o Prof. Daniel Aarão Reis, da Universidade Federal Fluminense.
O interessante das manifestações públicas do Professor Daniel Aarão são as matérias jornalísticas e, principalmente, as “chamadas/manchetes”.
– Daniel Aarão Reis afirma que greve federal não é legítima.
Ou...
– ‘Greve na Universidade só causa prejuízo para alunos de graduação’, diz Daniel Aarão.
Comunista (ou ex, sei lá), tem uma história de resistência e prisões durante a Ditadura Civil-Militar brasileira, manifestava que a greve “carece de legitimidade” (embora os jornalões publicassem “não é legitima”, o que é bem diferente.
Já sobre a questão de só atingir a graduação, já não corresponde muito com os fatos, já que temos exemplo de paralização em algumas pós-graduações (pelo menos na UFPA e na UFBA, isso é certo).
De qualquer maneira, as duas matérias citadas acima se sintetizam na Carta que o Professor publicou em 24 de maio, às vésperas do início da paralização do Docentes das Universidades Federais (que iniciou-se em 28 daquele mês).
Ela é interessante pois reafirma que “Vivemos hoje, e tudo indica que viveremos nos próximos anos, tempos difíceis do ponto de vista das relações  entre governo e educação, em geral, e entre governo e universidades públicas, em particular”. Ou seja, mesmo com as manchetes, o Professora Daniel Aarão concordava que a coisa estava (e está) feia.
O ponto de vista de Daniel Aarão cumpre, à bem da verdade, com algumas justiças.
Primeiro, greve no serviço público não tem um “patrão” a ser atingido, ao estilo capitalista, com riscos de perder seus vastos lucros com os braços cruzados e, portanto, apenas a população é prejudicada com greve no funcionalismo público.
Segundo, que a greve nas Universidades Federais penaliza os cursos de Graduação (não penaliza a pós – o que já evidenciei um dado de equivocidade sobre isso), mas a pesquisa e a extensão continuam a pleno vapor.
Terceiro, que a greve impossibilita, inviabiliza o diálogo da Universidade com a População e que o certo seria a Universidade continuar funcionando a pleno vapor para garantir esse diálogo.
– E agora tu vai dizer que as justiças cumpridas pelo Daniel estão injustas, certo? (Palhaço)...
– É, Strovézio... bens me conhece...

Justiça Equivocada primeira: não temos patrão!
Parece-me limitada a percepção do Professor Daniel Aarão, pois ele estabelece uma leitura linear sobre quem é o patrão. Oras, se o Estado, no capitalismo, está absolutamente a disposição do Capital, é mais do que evidente que também combatemos o capital. E daí as questões como “fechar portões” são importantes, pois normalmente são cursos com “dinheirinho privado” que se negam a aderir à greve. Algo parecido com operário furando greve porque tem benesses do patrão.
E para entendermos o quanto que o Estado (o tal “patrão” do funcionário público), basta um passeio nas operações da Polícia Federal para percebermos o quanto que o Capital está metido até as orelhas na corrupção denunciada e não denunciada pela, também, mídia capitalista – e, portanto, corrupta.
Por outro lado, lembremos que greves de setores privados também “prejudicam” a população. Greve no Transporte Público (oferecido por empresas privadas), na construção civil e em alguns setores de Serviços dão conta disso.

Justiça Equivocada segunda: apenas a graduação é penalizada.
Sem entrar no mérito dos cursos de graduação que, histórica e tradicionalmente NÃO param, é preciso compreender que a Universidade funciona no tripé Ensino-Pesquisa-Extensão. Se um segmento para, os outros não funcionam a contento. Tem prejuízo explícito.
Mas, mais ainda, é que a análise inicial do Prof. Daniel não era estanque, ainda que ele talvez não conseguisse “prever” o que viria pela frente. E, no início de julho, os setores que financiam a Pesquisa no Brasil (CAPES e CNPq, principalmente o primeiro) anunciaram o avassalador corte de 75% de financiamento...
– Bom, se a Pesquisa não para por braços cruzados, agora para porque não tem como continuar (Palhaço).
– Pois é, Strovézio...

Justiça Equivocada terceira: a greve inviabiliza o diálogo da Universidade com a Sociedade.
Bom... o diálogo já está inviabilizado. Já comentamos isso por este picadeiro de terra batida (http://ouniversalcircocritico.blogspot.com.br/2015/06/a-greve-iv-universidade-e-praca.html) e perguntávamos “Que Universidade é essa que o povo vê? Conhece? Sabe?”.
Oras bolas, cá pra nós: essa Universidade, essa que ainda é hegemônica em nosso país, seja ela pública ou privada, NÃO dialoga com a sociedade. O Mercado (o Capital) ainda dita as regras, desde a formação mais pontual até as engenhocas mais avançadas...
Desde médicos para abrir consultórios e não devolver à sociedade o que aprenderam para salvar vidas, engenheiros para construir mansões/condomínios e contribuir com o despejo de famílias pobres de áreas ocupadas, de agrônomos/veterinários a contribuir com o agronegócio e, portanto, silenciar ante ao avanço contra o Movimento Campesino e inúmeros avanços tecnológicos na Saúde, na Educação, na Construção Civil, na Economia que capitalizam e mercantilizam cada vez mais suas descobertas... Definitivamente, NÃO, dialogam com a sociedade.

Pode até ser que o Professor Daniel Aarão tenha sido mais uma vítima de nossa mídia tupiniquim ou da falta de esperança (em que pese certa manifesta indignação com a situação da Universidade Pública Brasileira) na Educação Superior desta país...
Mas ele não é ingênuo...

A greve cansa, desgasta justamente aqueles que lutam pela Universidade, hoje. São Professores, são Técnicos-administrativos, são estudantes que veem sua universidade, sua sala de aula, seus laboratórios, seus corredores e querem mais dela. São, também, os terceirizados (porteiros, limpeza, serviços gerais e seguranças) com salários atrasados, sem direitos e sendo demitidos, por falta de pagamento das Universidades.

Mas, não podemos dar passos atrás.
– Desculpa, aí, Aarão... estás do lado errado!


Venham Todos!
Venham Todas!



segunda-feira, 20 de julho de 2015

Dia do/a Amigo/a...



“Si usted es capaz de 
temblar de indignación 
cada vez que se comete 
una injusticia em el mundo, 
somos compañeros, 
que es más importante”
(Che, em carta a uma espanhola 
que supôs serem parentes distantes, 
por conta do sobrenome La Sierna)



Hoje é dia para celebramos o Malabarista do Amor, a Equilibrista da Amizade (e ela é a companheira do Malabarista do Amor), o Mágico de um Novo Mundo (que não mágica...), a Bailarina da Liberdade (“uma revolução sem dança é uma revolução que não vale a pena”, diria V), o Homem mais Forte e Solidário do Mundo (e ele é cercado de muitos e muitas, por isso é o mais Forte), o Atirador de Facas em Queijo (pois um queijo, um pedaço de pão, um vinho sempre vale a pena)...
Como não celebrar todos os dias com gente assim e além-assim ao lado?

http://newsrondonia.com.br/imagensNoticias/image/feliz-dia-do-amigo-1325.jpg(Conto nos dedos)

Não daria...
Até pode ser que o Dia do amigo se pareça como mais um dia dedicado ao consumo. Bom, nossos artistas e, acredito que também parte significativa do nosso público não dão muita bola pra isso. Afinal, por aqui, celebramos todos/as nossos amigos/as TO-DOS-OS-DI-AS ! ! ! ! !
Também curtimos passar por aqui e falar isso... também no dia 20 de julho.
Porém, penso que ficamos com uma dívida nestes tempos e celebrações de amizade. Não necessariamente uma dívida, mas, penso que ouve uma ausência importante nas nossas celebrações...


Em tempos em que vemos avançar as mais diversas formas de extermínio da vida (nas florestas, nos mares, nos desertos, nas searas, nos extremos frios do planeta), quando penso em amizade, penso também em quem faz dela uma expressão profunda e verdadeira, mesmo que não sendo “amizade”, em si – mera expressão da linguagem humana.
E quando estou perto, ao lado, mas também, quando estou distante de meus/minhas amigos/amigas, também os vejo como parte daqueles que lutam contra o extermínio da vida para além da vida humana.
Meus amigos, de tão humanos, são também, “amigos-bichos”!
 
letsbefriends.blogspot.com


Vejo amigo-cão, amigo-sapo, amigo-onça, amigo-peixe, amigo-gato, amigo-jumento, amigo galinha... Vejo amigo-bicho em todos e todas meus amigos e amigas.
Vejo, nos amigos-palhaços, nos amigos malabaristas, nos amigos mais solidários do mundo, nos amigos do trapézio, da mágica e da faca, nos amigos
http://1.bp.blogspot.com/-IukQoehxGgQ/TiA0qiOthAI/AAAAAAAAAYY/_GiFDL6FIGY/s1600/animais-12.jpg

E é meio assim, hoje, a humilde homenagem deste picadeiro de terra batida e de sua velha loca furada...
Meus amigos bicho-gente e meus amigos gente-bicho...

http://www.culturamix.com/wp-content/gallery/macaco-e-tigre/macaco-tigre-2.jpg

Tenho um misto de humildade e orgulho de tê-los neste Picadeiro...

http://kdimagens.com/melhores-imagens/feliz-dia-do-amigo-1324.jpg
Vida Longa!
Aos amigos e amigas...
Aos Companheiros...
Às Companheiras...
Aos/As Camaradas...

De Todos os Dias...!

Venham Todos!

Venham Todas!

terça-feira, 14 de julho de 2015

Toda Nudez será castigada...


https://upload.wikimedia.org/wikipedia/pt/a/ad/TodaNudez.jpg

"A liberdade
é mais importante
que o pão"
(Nelson Rodrigues)





            Em que pese eu meio que ficar com ar de ceticismo sobre a relação entre nossa Juventude e elementos da Cultura, particularmente à literatura e ao cinema. Também, cá pra nós, né?
            Livrarias são coisas raras. Quando encontramos, os “livros mais vendidos”, “últimos lançamentos” estão a léguas de distância de “livros imprescindíveis”, “livros para sua formação humanitária”... ou “livros sobre a Verdade Revolucionária”.

            – Bora escrever um??? (Palhaço).
            – Bom, acho que escrevemos aos pouquinhos aqui, né?

            Sobre o Cinema... aff! O cinema... Se pensarmos nos pequenos e médios municípios (por exemplo, a nossa Castanhal), o que temos no limitado e pequeno circuito de cinema da cidade?
            “Toda nudez será castigada” é um filme de 1973... Talvez o primeiro motivo para a juventude de hoje ou desconhecer ou desconsiderar a possibilidade de assistir a essa obra de Nelson Rodrigues que, com sua astúcia trágica e humorística, coloca frente a frente o puritanismo profundo e a sexualidade exacerbada.

(Cenas da peça "Toda Nudez Será Castigada"
Armazém Companhia de Teatro)

            – Olha OS jovens começando a se interessar pelo filme, hehehehe (Palhaço).
            – E por que não AS jovens, Strovézio? Afinal, estamos falando da obra, não das possíveis cenas.
            – É vero...

            Enfim, uma obra escrita, filmada, encenada em Teatro... É expressão daquilo que muito temos que conhecer sobre não apenas a forma, mas os temas, os valores, os pudores, os costumes... a prática como critério de verdade.
            Mas, não é sobre a obra de Nelson Rodrigues que aqui estamos. É sobre o tema... Toda nudez será castigada...
            Minha tia Sacha Lídice, lá pelas bandas do Rio Grande do Norte, uma conhecedora da teoria marxista e da música (é da banda do nosso Circo) e que deu o primeiro banho neste apresentador-brincante desta lona furada, fez a provocação deste tema e, para além da relação tia-sobrinho, nos colocamos na relação de camaradas de luta e, como tal, solidários sempre. Entre nós e entre os nossos.
            Como grande provocadora de nossas reflexões, ela me mandou algumas poucas fotos e disse mais ou menos assim:
            – Tentei colocar no meu perfil do Facebook fotos que denunciavam a miséria humana, de mães famintas/mortas amamentando seus filhos não menos famintos. O administrador do face proibiu a publicação das fotos, alegando que eram... pornográficas.
 
Uma das fotos que Sacha Lídice envio ao nosso picadeiro... a mãe está sem vida


            – Hããããã... quem é o administrador do face? Um andróid? (Palhaço)
            – Acho que sim....
Segunda foto enviada por Sacha Lídice a este picadeiro
             O Picadeiro do Universal Circo Crítico não abriu mão de sua solidariedade às provocativas reflexões de nossa Sacha Lídice e aqui expressamos um pouco da nossa indignação sobre esse mundo em que as coisas está acima das pessoas, em que a miséria é necessária à produção da riqueza e em que o Capital está acima da Vida.

            Perguntariam, nossos artistas, em meio às lágrimas: seriam essas mulheres as culpadas pela falta de alento e leite a seus filhos?
            Aos que respondem “não!”, espero, também, que não venham defender teses do tipo “bandido bom é bandido morto” ou “em defesa da diminuição da maioridade penal”.
            Haverá, claro, quem diga que não há relação entre alhos e bugalhos...

            Olhos de olhar pensam assim...
            Preferimos olhos de ver...

            E, talvez, o Face também proibiria fotos assim... algum dia...

            Venham Todos!
            Venham Todas!