RESPEITÁVEL PÚBLICO!

VENHAM TODOS! VENHAM TODAS!

sexta-feira, 18 de novembro de 2016

A Jesuscracia...

“Nós vamos tirar Jesus da cruz
 porque o rapaz está pregado
 naqueles pedaços de pau
 há mais de dois mil anos
 Vamos deixar ele com os pés
 e as mãos livres
 que ele vai pular, dançar
 virar cambalhota
 e fazer muito melhor.
 Mas é muito melhor!
 (...)
 Vamos tirar Jesus da cruz...”
 (Jesus – Ney Matogrosso)

Eu era criança... dentre várias memórias (são realmente muitas) daqueles tempos, lembro das fileiras no início das aulas, antes de irmos todos à sala de aula.
Em colunas, com o Padre (um pedófilo) a nos ensinar a fazer o sinal da cruz e rezar o pai-nosso. Todos os dias, antes das aulas, lá estávamos. À frente, uma imagem de Jesus crucificado.
A figura de Cristo, na cruz e outras imagens, suscitou durante toda minha infância e adolescência muitas coisas e outras tantas eram perguntas que não sabia onde buscar respostas. Algumas delas vieram com o tempo, a Militância e as Lutas.
Mas, uma em particular, sempre se fez presente: o cara tinha cabelos cumpridos. Pelo menos essa versão ocidentalizada e branca de Jesus. E eu sempre quis ter cabelos cumpridos, dentre outros motivos (o rocl’n’roll entre eles), por conta dele.

– Vão te corrigir, Russo... por conta Dele...o Cara (Strovézio)
– É, meu caro Palhaço... cada qual com sua forma de respeitar...
Pois bom...

O tempo passou, seguimos nossas vidas, nossas diferentes aproximações e distanciamentos da religião (uma instituição), mas nunca nos distanciamos de nosso constante aprendizado de Amor à humanidade. Aliás, cada vez amadurecendo esta capacidade humana.
Neste picadeiro de terra batida e lona furada de circo, a solidariedade, o “amor ao próximo”, os vários “não...” dos 10 mandamentos passou a se tornarem (e se transformarem) em valores de humanidade concreta, de verdadeira prática social, a que entendemos ser o nosso critério de verdade.
Entramos na militância político-partidária, vivenciamos nossa experiência profissional em espaços públicos, voltamos nossa atenção à docência, dantes na Educação Básica, hoje no Ensino Superior...
E, no meio de tudo isso, uma estranha sensação de que o blá-blá-blá “futebol, política e religião não se discutem” passou por um tal silencio (modo de falar) que, agora, são três instituições poderosas. E, mais ainda, articuladas.
Que o diga o perfil parlamentar Brasil afora que, cada vez mais, suas casas legislativas veem sendo ocupadas por pastores de distintas manifestações cristãs. E, mais ainda, com a clara postura de “cristanilizar” a política e o estado brasileiro.
Em tempos atuais, nenhuma novidade.
Mas...

Quem aqui não se lembra do tal “Gladiadores do Altar”? Uma expressão da articulação entre Religião e Política e, portanto, de Estado... que precisa de um Exército. Acho que foi lá pelas bandas de 2013, 2014 que testemunhamos os primeiros vídeos deste movimento.
Num dos vídeos que pesquisamos, a seguinte mensagem:
“Direto da Igreja Universal, de seus quadros da Força Jovem Universal, a reinvenção dos camisas marrons (mas com uma doutrinação distinta daquela) preparados para mais uma missão de destruição do inimigo, aqui, na República Evangélica do Brasil”...

– República Evangélica do Brasil? Eita, já não bastava o “Estados Unidos do Brasil” do José Serra?
– Esse daí é um idiota, ignorante, Strovézio... mas os tais Gladiadores e quem os “doutrina” são bem mais perigosos.
O vídeo – e são vários – é esse daqui.



Digam o que quiser, mas até uma tal Pastora Elza Carvalho, elogiando este movimento, o caracterizou como... MILICIA. Que irá guerrear e só haverá um vencedor. E não acho que é apenas uma “expressão verbal forte”.
Já em 2013, havia circulado uma imagem pelas redes sociais, assim que o Pastor Marco Feliciano – aquele, que tentou estuprar uma assessora em seu apartamento funcional, este ano... caso bem abafado pela imprensa, o seu partido, os comparsas partidários e uma tuia de “pessoas de bem” deste país – assumiu a presidência da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados. Nesta imagem, expressões para as eleições que se aproximavam (2014... e deu certo):
“Nas próximas eleições, vote apenas em candidatos cristãos. Com nossa maioria no legislativo, vamos ungir o Brasil em nome do Senhor e convocar uma Assembléia Constituinte para dar ao Brasil uma CONSTITUIÇÃO CRISTÃ!”...
E completa:
“Não esqueça que Deus vigia teu voto! Vamos transformar o Brasil em uma JESUSCRACIA!”.





Os Partidos na imagem, à época, negaram fazer parte de tal campanha. Mas não a repudiaram. Já as “inscrições religiosas” não. Pelo menos, não encontrei nada neste sentido.
Esta imagem voltou a circular as redes sociais atualmente. Sem sequer o cuidado de rever a chamada inicial, haja vista o tal deputado não ser mais o tal presidente.

República Evangélica do Brasil... Constituição Cristã... Deus vigia meu voto (e eu achando que ele era secreto)... rumo a uma Jesuscracia...
Preocupante?
Com a palavra, o Deputado Federal pelo PTdoB do Rio de Janeiro...



– Presidente Michel Temer, assim manda o Universal Circo Crítico dizer para ti! (Strovézio).
– Manda, Strovézio... parafraseie o pseudo-deputado federal...
– Recua, capacho de marionete do Capital! Recua, pilantra... o Comunismo virá com força e vigor! Assim Será! (Strovézio)
– Assim será! (Todos os nossos artistas).

Somos ateus, graças a Deus... nosso picadeiro é laico, o que quer dizer que todos e todas são, verdadeiramente, bem vindos. Desde que não tentem tocar fogo e destruir nossa lona furada e saibam curtir nossos debates e espetáculos de maneira fraterna e franca.
Mas, cá pra nós... esse papo de Jesuscracia que anda rondando por aí, com seus Gladiadores e suas bancadas legislativas, além da clara intenção de tornar o país um país Cristão (voltaremos às trevas das fogueiras?) é um perigo assustador, sim. É expressão sine qua non de um fundamentalismo cristão, em que o direito de não o ser (cristão) passará a ser crime e punido sabe-se lá de que maneira.

Já dissemos que este país não é para amadores.
Já dissemos que as coisas estão muito estranhas...
Mas a sensação de que não conseguimos mais sequer ver o fundo do poço é cada vez maior.

Mas não recuaremos...
Ousar Lutar!
Ousar vencer!
Não é mera palavra de ordem...

– Russo...
– Diz aí, Strovézio...
– Aceita Jesus? Tá geladinho...
– Opa, manda aí...
– Também tô dentro...
– Jesuuuuuuuuuuuussss!!!!!!!!





É... vale pelos palhaços daqui...

Avante!

Venham Todos!
Venham Todas!

4 comentários:

  1. Aleluia, Sr!!! Se quiserem levar a lona aos céus terão que financiar o terreno no Bank of God Brazilian, como garantia: qualquer picadeiro invadido...

    ResponderExcluir
  2. Salve, Salve, André.
    Axé! Aiwo! Salve Camarada! Até mesmo (e principalmente) picadeiros como o nosso... terra batida, lona furada e artistas em luta!
    Vida Longa!

    ResponderExcluir
  3. Nunca li tanta merda escrita. Vou printar esse teu texto e colocar no meu banheiroo pra ele ser útil

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uau!
      E começou em nosso picadeiro de terra batida o "patrulhamento ideológico"... E burro, claro...

      Excluir

O Universal Circo Crítico abre seu picadeiro e agradece tê-lo/a em nosso público.
Espero que aprecie o espetáculo, livre, popular, revolucionário, brincante...! E grato fico pelo seu comentário...
Ah! Não se esqueça de assinar, ok?
Vida Longa!
Marcelo "Russo" Ferreira