RESPEITÁVEL PÚBLICO!

VENHAM TODOS! VENHAM TODAS!

terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

Conversas por aí: O Amor...!





            Há algum tempo atrás, nosso Picadeiro e nossa Lona Furada de Circo havia inaugurado a temática “conversas por aí”, que seria fruto de conversas em mesa de bar, fila de banco, caronas de alunos e por aí vai... Mas, à bem da verdade, as conversas por aí aparecem em outros textos e em outras viagens.
            Dessa vez, e meio que nos readaptando a novas formas virtuais (como de certa maneira é esse picadeiro) de dialogar com as pessoas, as distantes mas também as do convívio do dia-a-dia, recebemos a manifestação de Deus para Benedito Espinoza (ou, em hebraico, Baruch Zpinoza), um filósofo holandês do século XVII. Este filósofo, segundo Ernest Renan (um filósofo do século XIX), teve a mais profunda visão de Deus.
            Bom, como Todos e Todas sabem, nosso picadeiro é laico... O apresentador e andarilho aprendiz de Lutador do Povo ateu... E, ao conhecermos o texto de Espinoza (que, digamos assim, “deixou de pertencer à Espinoza” e passou a pertencer a aqueles e aquelas que o lêem), não identificamos o Deus se manifestando, aos olhos do filósofo.
            Compreendemos, isso sim, que nossa noção de Amor já havia sido escrita séculos antes de nossos aprendizados.
            O Texto chama-se “DEUS SEGUNDO ESPINOZA (Deus monologando para você)”... aqui, damos um novo nome: Sobre o Amor Revolucionário e Verdadeiro!... assim, com letra maiúscula.
            O vídeo acima, de perfil profundamente cristão, é para provocar também nossos conceitos de Amor, pois o conhecemos quase no mesmo momento em que conhecemos o texto de Espinoza.
            Ao nosso estimado público e, claro, nossos artistas, apenas um convite: sejamos livres para ler o monólogo abaixo.

Venham Todos!
Venham Todas!

Vida Longa!

Marcelo “Russo” Ferreira

“Pára de ficar rezando e batendo no peito!
O que eu quero que faças é que saias pelo mundo e desfrutes de tua vida.
Eu quero que gozes, cantes, te divirtas e que desfrutes de tudo o que Eu fiz para ti.
Pára de ir a esses templos lúgubres, obscuros e frios que tu mesmo construíste e que acreditas ser a minha casa. Minha casa está nas montanhas, nos bosques, nos rios, nos lagos, nas praias. Aí é onde Eu vivo e aí expresso meu amor por ti.
Pára de me culpar da tua vida miserável: Eu nunca te disse que há algo mau em ti ou que eras um pecador, ou que tua sexualidade fosse algo mau. O sexo é um presente que Eu te dei e com o qual podes expressar teu amor, teu êxtase, tua alegria. Assim, não me culpes por tudo o que te fizeram crer.
Pára de ficar lendo supostas escrituras sagradas que nada têm a ver comigo. Se não podes me ler num amanhecer, numa paisagem, no olhar de teus amigos, nos olhos de teu filhinho... Não me encontrarás em nenhum livro!
Confia em mim e deixa de me pedir. Tu vais me dizer como fazer meu trabalho?
Pára de ter tanto medo de mim. Eu não te julgo, nem te critico, nem me irrito, nem te incomodo, nem te castigo. Eu sou puro amor.
Pára de me pedir perdão. Não há nada a perdoar. Se Eu te fiz... Eu te enchi de paixões, de limitações, de prazeres, de sentimentos, de necessidades, de incoerências, de livre-arbítrio.
Como posso te culpar se respondes a algo que eu pus em ti?
Como posso te castigar por seres como és, se Eu sou quem te fez?
Crês que eu poderia criar um lugar para queimar a todos meus filhos que não se comportem bem, pelo resto da eternidade? Que tipo de Deus pode fazer isso?
Esquece qualquer tipo de mandamento, qualquer tipo de lei; essas são artimanhas para te manipular, para te controlar, que só geram culpa em ti.
Respeita teu próximo e não faças o que não queiras para ti.
A única coisa que te peço é que prestes atenção a tua vida, que teu estado de alerta seja teu guia.
Esta vida não é uma prova, nem um degrau, nem um passo no caminho, nem um ensaio, nem um prelúdio para o paraíso.
Esta vida é a única que há aqui e agora, e a única que precisas.
Eu te fiz absolutamente livre. Não há prêmios nem castigos. Não há pecados nem virtudes. Ninguém leva um placar. Ninguém leva um registro.
Tu és absolutamente livre para fazer da tua vida um céu ou um inferno.
Não te poderia dizer se há algo depois desta vida, mas posso te dar um conselho. Viva como se não o houvesse. Como se esta fosse tua única oportunidade de aproveitar, de amar, de existir.
Assim, se não há nada, terás aproveitado da oportunidade que te dei. E se houver, tem certeza que Eu não vou te perguntar se foste comportado ou não. Eu vou te perguntar se tu gostaste, se te divertiste... Do que mais gostaste? O que aprendeste?
Pára de crer em mim - crer é supor, adivinhar, imaginar. Eu não quero que acredites em mim. Quero que me sintas em ti. Quero que me sintas em ti quando beijas tua amada, quando agasalhas tua filhinha, quando acaricias teu cachorro, quando tomas banho no mar.
Pára de louvar-me! Que tipo de Deus ególatra tu acreditas que Eu seja? Me aborrece que me louvem. Me cansa que agradeçam.
Tu te sentes grato? Demonstra-o cuidando de ti, de tua saúde, de tuas relações, do mundo.
Te sentes olhado, surpreendido?... Expressa tua alegria! Esse é o jeito de me louvar.
Pára de complicar as coisas e de repetir como papagaio o que te ensinaram sobre mim.
A única certeza é que tu estás aqui, que estás vivo, e que este mundo está cheio de maravilhas. Para que precisas de mais milagres? Para que tantas explicações? 
Não me procures fora! Não me acharás. 
Procura-me dentro de ti... aí é que estou."

PS.: Essa é minha mainfestação... manifestação de um ateu convicto, mas que ama misteriosamente!

18 comentários:

  1. Parabéns! muito lindo e profundo

    ResponderExcluir
  2. Salve, Salve, Suleni.
    Seja Bem vinda ao nosso Picadeiro. Itaituba/PA presente!
    E veja: o Amor sempre será profundo, quando verdadeiro e, como dizia Renato Russo, quando o fazemos sem saber do amanhã...
    Vida Longa!
    Abraço
    Há braços!

    ResponderExcluir
  3. Marcelo, não me culpo por orar a Deus, mas por não acessar seu blogger sempre. Que amor sublime...é assim que quero sentir o meu Deus. Vc sempre desafia as minhas convicções. Prazer em poder compartilhar com vc. bjos de Tereza laranjeiras - ESEF

    ResponderExcluir
  4. É difícil romper com os ensinamentos dos pais sobre Deus. Mas minhas experiências e leituras me distanciam um pouco da doutrina católica. Quem sabe um dia talvez eu volte ao caminho tradicional, porém teu texto profº Marcelo me leva a pensar um caminho totalmente novo e alternativo de buscar ou simplesmente sentir Deus. Ótimo texto!

    ResponderExcluir
  5. joão Alberto19 fevereiro, 2013

    Salve Russo!!!!

    João Alberto

    ResponderExcluir
  6. Salve, Salve, minha querida Tereza...
    NOssas convicções, acredito, PRECISAM ser sempre desafiadas, pois é o que nos dá clareza, certeza, argumento (e capacidade e disposição para argumentar) sobre o que defendemos, pelo que defendemos, por quem defendemos e, claro, contra o que e contra quem defendemos... E é verdade: a leitura do texto é fantástica!
    Vida Longa, Tereza...
    Abraços
    Há braços!

    ResponderExcluir
  7. O NOsso Circo realmente é grandioso. O Público, parece-nos, também... Mas, é meio difícil escrevermos para "anônimos" vez em quando hehehe...
    Façamos justiça, hein? O texto não é meu, foi uma leitura que um aluno meu dividiu comigo e resolvi colocá-lo debaixo de nossa Lona. Afinal, nada como demonstrar nossa Grande Amor sob uma lona de circo furada, um picadeiro de terra batida e Artistas Lutadores e Lutadoras do Povo... Né não???
    Abreijos
    Há braços!

    ResponderExcluir
  8. Vida João!!!
    NOsso Circo e este apresentador sente-se repleto de felicidade e amor pois, evidentemente e inquestinavelmente estás entre os que Amo profundamente!
    Vida Longa, João, nosso Caju do Planalto Central hehehe!
    Abraço
    Ha braços!

    ResponderExcluir
  9. Tábita Nascimento20 fevereiro, 2013

    Pequeno
    Acho que sou a pessoa mais suspeita para falar...
    Porém o Texto está perfeito, assim como tudo que escreveste!
    É grandioso e inebriante poder fazer honrosas leituras e me deliciar com tal demonstração de Amor!!!

    É uma honra poder caminhar ao lado de um REVOLUCIONÁRIO LUTADOR DO POVO.

    Vida Longa!
    "Te cuida..."
    Pequena

    ResponderExcluir
  10. Olá, Pequena...
    Somos Juntos! Somos Fortes! E quantos mais somos, mas Amor teremos!
    Vida Longa!
    "Te cuida"!

    Pequeno!

    ResponderExcluir
  11. Honrosas saudações Marcelo...
    Isso deve esclarecer parcialmente sobre o que é amar. Uma reflexão dessa é que precisa ser feito.
    Palavras muito bem ditas!
    Abraços!
    Elivan

    ResponderExcluir
  12. Salve, Elivan.
    Quanto tempo, camarada...
    NOsso picadeiro sente-se honrado por ter recebido esse texto e poder publicá-lo e, mais ainda, em perceber que tanta gente gostou e sentiu-se, de alguma maneira, identificado...
    Mas, cá p'ra nós... o texto esclarece profunda e inteiramente o que é o Amor, né não???
    abraço
    Há braços!

    ResponderExcluir
  13. Monik Águilla20 fevereiro, 2013

    Ah...o Amor! feito pra ser sentido e não explicado. E vamos vivê-lo, ainda que não plenamente. Vamos senti-lo, reconhecê-lo e aceitá-lo, do jeito que for, onde for, como for...
    Vida longa ao universal Circo, ao picadeiro dos artistas do Povo!

    ResponderExcluir
  14. Olá, Monik.
    Nossos artistas e público sente-se feliz e honrado com sua visita e presença.
    Perfeita síntese sobre o Amor... nada se diz, nada se explica, nada se fala. Intensifica-se em nossa presença, em nossa vida, em nossas amizades, em nossas lutas...
    Vida Longa!
    Abreijos
    Há braços!

    ResponderExcluir
  15. Excelente opção de compartilhamento Marcelo, li este texto a uns dias e fiquei encantada! Foi bom encontrá-lo novamente neste picadeiro. Bjo.

    ResponderExcluir
  16. Olá, Vejuse.
    Salve, Salve, nossa sempre presente artista do Universal Circo Crítico...
    E que satisfação e honra permite seu reencontro com um texto tão magnífico justamente embaixo de nossa Lona de Circo rasgada e nosso Picadeiro de Chão batido!
    Estamos certos de que existem lugares perfeitos para essas palavras e nosso Picadeiro ousa entender-se como um deles.
    Vida Longa!
    Abreijos
    Há braços!

    ResponderExcluir

O Universal Circo Crítico abre seu picadeiro e agradece tê-lo/a em nosso público.
Espero que aprecie o espetáculo, livre, popular, revolucionário, brincante...! E grato fico pelo seu comentário...
Ah! Não se esqueça de assinar, ok?
Vida Longa!
Marcelo "Russo" Ferreira