RESPEITÁVEL PÚBLICO!

VENHAM TODOS! VENHAM TODAS!

terça-feira, 29 de março de 2011

Lá vai Leonan...


“Na roda do mundo,
mãos dadas aos homens,
lá vai o menino
rodando e cantando
cantigas que façam
o mundo mais manso,
catingas que façam
a vida mais doce
cantigas que façam
os homens mais crianças...”

(Cantiga quase de roda
– Thiago de Melo)
             




             E lá vai Leonan...
            Homem-menino-jovem, de sorriso sempre estampado e que, certamente, terá este sorriso na memória de todos os seus.
            O Universal Circo Crítico sabia que um dia iria acontecer de falar de seus artistas anônimos, de seu público, de seus jovens. Não os famosos (como já fizemos outrora: Mercedes Sosa, José Saramago...), não os de longe, no tempo e na distância (como o S. Wilson, nos tempos do ArcaMundo, um dos pais da rua de baixo), mas de alguém deste tempo e do convívio desta lona, deste picadeiro, deste público.
            Sabia que haveria o tempo em que teríamos que dizer “e lá vai...” para alguém daqui de perto, do dia-a-dia, da história vivida em foto, em festa, em labutas acadêmico-científicas, em tensões como só aquelas que a sala de aula permite.
            Mas, nem mesmo o Universal Circo Crítico estaria preparado, seja a que tempo fosse... e quis a história que fosse agora. Não queríamos estar preparados... e não estamos.
            Mas, lá vai Leonan...
            Que fosse neste 27 de março, em pleno Dia do Circo! Dia do artista circense! Dia do Palhaço Piolim... Leonan era um palhaço porque fazia as pessoas rirem. E nós não riamos apenas com suas brincadeiras, “tiradas” e risadas. Ríamos COM Leonan, porque ele assim o era. Porque a mera, simples, humilde e gostosa companhia dele nos dava a “danar de rir”. Mesmo nas diferenças.
Porque, mesmo talvez desconhecendo-a, sempre cultivou o riso entre os seus amigos e parentes, ao próprio sabor da Declaração do Riso da Terra, já declamado neste espaço em outro 27 de março:
 “(...) O Riso que resiste ao ódio, à fome e as injustiças do mundo. Cultivemos o riso. Mas não o riso que descrimine o outro pela sua cor, religião, etnia, gostos e costumes. cultivemos o riso para celebrar as nossas diferenças. um riso que seja como a própria vida: Múltiplo, diverso, generoso. Enquanto rirmos, estamos em PAZ. – João Pessoa/PB, 2 de dezembro de 2001”.
Que fizesse chuva durante todo o dia 27, mas que em sua despedida triunfante no dia seguinte, com canções cantadas por mais de duas centenas de vozes, com seus PARCEIROS de faculdade entoando uma das palavras de ordem mais famosas da UFPA (“an! an! an! Viva Leonan!”), o dia se fizesse limpo e ensolarado. Como a celebrar a sua chegada, onde quer que lá chegue.
Conseguiu, este orador de seus colegas de turma, fazer com que o MAIS ATEU (em valores) DE SEUS PROFESSORES acompanhasse por inteira a missa de despedida realizada em sua comunidade. Nem mesmo na celebração cristã (católica e evangélica) de sua formatura eu me fiz presente (pelo meus princípios). Mesmo no meu silêncio permanente durante toda a sua manifestação religiosa que também marcou sua despedida, o meu respeito à sua crença e o meu “auto-convite” a esta sua última celebração cristã. Possivelmente, muito pouco para homenageá-lo de verdade.
Lá vai Leonan... nós ficamos...

“(...) O canto desse menino
talvez tenha sido em vão.
Mas ele fez o que pôde.
Fez sobretudo o que sempre
lhe mandava o coração”

(Epitáfio de “Cantiga quase de roda”
do xará de Leonan, Thiago, o de Melo)

Vida Longa a Thiago Leonan!
Thiago Leonan... Presente!

Venham Todos!
Venham Todas!

Vida Longa!

Marcelo “Russo” Ferreira


PS.1: a CTBel, responsável pelo trânsito de Belém já afirmou: não colocará lombadas na 1º de dezembro/João Paulo II, pois é alternativa para os horários de fluxo pesado na Avenida Almirante Barroso... parece que irá vencer a velocidade, não o cidadão.
PS.1: a dona do veículo que o deu para um jovem embriagado e sem habilitação deveria não apenas ser presa (como prevê as Leis de Trânsito e Civil deste país). Deveria sustentar a família ,vítima de sua irresponsabilidade, pelo resto da vida. Por mais que isso provocasse a continuidade da dor da família de Leonan.

16 comentários:

  1. Eula Nascimento29 março, 2011

    Desde muito pequena gostei do circo da alegria, do colorido, dos sabores, dos sons, da vivacidade, da criatividade enfim do espetáculo feito por seres humanos com muita garra, força. Quando descobri esse circo fiquei encantada, dai sempre visita-lo, no entanto hoje fiquei chocada, entristecida pela noticia da partida do Leon deu uma dor profunda de tristeza, não somente pela perda, mas pelas circunstâncias que o geraram. Meus sentimentos. Professora Eula Nascimento João Pessoa 29/03/2011

    ResponderExcluir
  2. Olá, Querida Eula, que por algum tempo andas pelas belas terras de João Pessoa.
    O exercício de nosso público e de nossos artistas é continuar com nosso espetáculo, sempre assim, popular, crítico, esperançoso. E lembrar que o sorriso de Leonan sempre estará presente... na platéia ou no picadeiro.
    Abraços!

    ResponderExcluir
  3. Conheci muito pouco o alegre rapaz, que acabara de se formar em Educação Física, mas pude perceber o quão cheio de vida e sonhos ele era. É lamentável o que a imprudência de seres humanos (se é que assim podem ser chamados) pode fazer com uma vida que tinha tudo para ser cheia de realizações. Mas, agora, só me resta pedir a Deus o consolo para a família e às autoridades dessa terra que façam algo para que o bárbaro crime não fique sem a devida punição. Vai em paz Leonan...

    Paula Oliveira

    PS.: Atuei como mestre de cerimônia na colação de grau do Leonan e vi e ouvi, de perto, o seu discurso, que a todos alegrou e emocionou. Agora, só restam saudades e a dor da perda.

    ResponderExcluir
  4. Infelizmente no Brasil as coisas acontecem assim, e muitos saem empunes, mas eu acredito sempre na Justiça Divina!!! Vai em Paz e Jesus ilumine seus caminhos...

    ResponderExcluir
  5. Sua presença na Terra será insubstituivel,mas sua Presença no céu era Necessária!!!

    Amigo de todos...e pra todos um sorriso que só vc sabia dá,ainda nao acredito, muito menos,aceito sua perda.
    Amigo,companheiro,PARCEIRO eterno,sentiremos muito a sua falta e pedimos a vc que pessa a DEUS para nos ensinar a viver sem a sua presença e que conforte nossos coração.


    ETENAS SAUDADES....


    Jhary Silva

    ResponderExcluir
  6. Olá, Paula.
    Diria, sem sombra de dúvida, que fostes uma privilegiada. Afinal, estavas pertinho de Leonan num dos seus momentos mais mágicos e importantes: falar em nome da turma que dividiu com ele tanta história...
    Mais do que termos um bárbaro crime com a punição devida, é construir os mecanismos necessários para que não aconteçam tragédias semelhantes...
    Viva Leonan!

    ResponderExcluir
  7. Jhary, querida...
    O Universal Circo Crítico vez em quando pensa em ser ousado, algumas vezes, talvez além de seu direito.
    Aceitar a perda material/terrena de Leonan é permitir que ele siga por onde tiver que seguir na alegria que sempre transmitiu a todos nós...
    Aprendemos a viver com as pessoas presencialmente e esquecemos que elas não são apenas presença física...
    QUe possamos aprender essa lição neste momento e compreender o que significa dizer Vida Longa a Leonan...
    TE cuida, querida Jhary...

    ResponderExcluir
  8. Belo e emocionante texto, infelizmente a verdade é essa a nossa juventude desenfreada, irresponsável, e mais uma vítima abraço
    Fabrício JOão Rosário
    Ed. Física - 2006

    ResponderExcluir
  9. Infelizmente ao longo de nosso curso universitario, tambem perdemos um amigo por vitima do Transito, o Discreto Paulo Cesar, mas que provocou muito sofrimento e dor a seus amigos mais proximos. E da mesma forma imagino que a turma de 2007 assim como todos que tiveram a felicidade de pelo menos por um segundo compartilhar a alegria de Leonam estão sofrendo com está perda inquestionável.

    ResponderExcluir
  10. Eu estava tentando criar coragem para ler essa homenagem com um pouco mais de forças...mas as lágrimas perssistem...as vezes consigo sentir até o seu perfume no ar...meu parceiro e eterno irmão!

    De alguém que o amava!

    ResponderExcluir
  11. Olá, Elane...
    Hoje, está acontecendo a Missa de 7º dia do nosso amigo. E, claro, sei que estás acompanhando.
    Mais do que o perfume dele, sinta toda a força da amizade que tiveste em sua companhia e, assim, a força para sempre sorrir quando lembrar dele. Pois é assim que eu lembro: sempre sorrindo.
    Vida Longa a Leonan!

    ResponderExcluir
  12. Um aluno da UFPA/Castanhal me falou, ontem, que horas antes do show do Iron Maden em Belém, a CTBel, Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, Gabinete do Governador do PA, Polícia Federal, Guarda Nacional e o escambal estavam fazendo blitz, parando motoristas embriagados, ou sem carteira ou com carro sem documentação, mtoqueiros sem capacete e/ou com motos sem placa etc.
    Precisou de uma tragédia (e não a primeira) para, em locais/horários como este (shows) o Estado fazer o óbvio. Mas isso não é o pior: o pior é que foram apreendidos MUITOS motoristas alcolizados, MUITOS motoqueiros sem documento e/ou capacete, MUITAS motos sem documentação...
    Ironia do destino: foi num show de Haevy Metal.

    ResponderExcluir
  13. Vocês não imaginam o peso em que se encontrou meu coração nos últimos dias... Eu e Leonan não fomos grandes amigos, mas fomos colegas de turma e de convivência em alguns momentos. Meu coração pesa por não ter podido estar presente em sua despedida...
    Tive por esses dias a primeira lição sobre a distância... A primeira dolorida lição sobre o estar longe. Ao ler seu texto mais uma vez acabei me emocionando Marcelo, e mesmo após seus relatos sobre a despedida de nosso caro colega, ainda não me parece verdadeira a noticia! Meu coração pesa, não de arrependimento mas por uma sensação de eu poderia/gostaria de ter estado lá...
    O sorriso desse menino/jovem/colega vai realmente marcar nossas lembranças pra todo sempre!
    Brilha onde estiver Leonan!
    Abraço Marcelo!

    ResponderExcluir
  14. Salve Salve, Diego.
    Torcemos para que este nosso Artista esteja fazendo grandes histórias neste período de viagens e não deixe de mandar notícias de longe.
    Ciente de sua distância neste momento e do vazio que ficaste, lembre-se. Agora, estamos à mesma distância do velho e sorridente Leonan.
    Estamos juntos.
    Abraços
    Há braços!

    ResponderExcluir
  15. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  16. http://prixviagragenerique50mg.net/ prix viagra
    http://prezzoviagraitalia.net/ viagra
    http://precioviagraespana.net/ precio viagra

    ResponderExcluir

O Universal Circo Crítico abre seu picadeiro e agradece tê-lo/a em nosso público.
Espero que aprecie o espetáculo, livre, popular, revolucionário, brincante...! E grato fico pelo seu comentário...
Ah! Não se esqueça de assinar, ok?
Vida Longa!
Marcelo "Russo" Ferreira