RESPEITÁVEL PÚBLICO!

VENHAM TODOS! VENHAM TODAS!

domingo, 21 de dezembro de 2008

O Universal Circo Crítico... Celebrar...

Celebrar! Camaradas!!!

Celebrar...!

A celebração é, com certeza, a mais digna manifestação popular, com a qual a burguesia ainda não conseguiu descobrir seus efeitos na luta do povo, na luta contra o poder que, nada mais é que a luta da memória contra o esquecimento.

Celebrar! Camaradas!

Celebrar...!

Celebrar todas as pequenas descobertas de um povo! Todas as grandes descobertas das pequenas vitórias! Celebrar, também, que conhecemos profundamente nossos inimigos e que, portanto, sabemos como enfrentá-los. E os enfrentamos!

Celebrar! Camaradas!

Celebrar...!

Celebrar os/as amigos/as como companheiros/as de luta! Companheiros/as de vida, de alegrias, de chegadas e partidas. Celebrar as amizades mais profundas, sinceras e particulares. Celebrar até aquelas que, aos nossos olhos desatentos, parecem perdidas. Mas a descobrimos e, assim, são tão preciosas. Pois continuaram cultivando-se em nossa esperança por dias melhores, por um mundo melhor, diferente, divergente, antagônico deste que enfrentamos.

Celebrar! Camaradas!

Celebrar...!

E que a cada celebração, possamos lembrar de nossa luta, de todos os dias, de todos os/as camaradas de luta e de todos os lutadores e lutadoras do povo!

Celebrar! Camaradas!

Celebrar...!

E é preciso, porque a luta nos impõe assim, celebrarmos os que tombaram lutando, pois são (e verdadeiramente são, não foram) capazes de enfrentar de frente as adversidades da luta e das nossas armas ante aquelas que nos oprimem e, por isso, tombaram... não pelas adversidades, mas pela certeza da vitória, não importa a que tempo.

Celebrar! Camaradas!

Celebrar!

Assim como celebramos o nosso futuro, que este, pertence ao povo!

E não poderemos parar de celebrar, nem disfarçar nossa celebração, porque nossa luta não é disfarçada!

Celebremos com nossos filhos e filhas!

Celebremos com nossos pais, mães, avôs, avós, tios e tias, primos e primas!

Celebremos com nossos amores! Com nossos amigos e amigas! Pertos e distantes! Pouco distantes ou muito distantes!

Celebrar! Camaradas!

Celebrar...!

E eis de, em breve, como nunca se viu na história da humanidade, celebrarmos nossa triunfante vitória, a vitória do povo, a vitória dos trabalhadores, a vitória da revolução...

Celebrar! Camaradas!

Celebrar...!

Esse é o nosso maior presente! Esse é nosso maior desafio! Esse é nosso maior compromisso...

Celebrar! Camaradas!

Celebrar...!

Venham Todos! Venham Todas!

Vida Longa!

Marcelo "Russo" Ferreira

PS.: Esse texto foi escrito, menor, inicialmente para a Turma de Formandos em Educação Física do Campus Castanhal da Universidade Federal do Pará, quando celebraram a conclusão do longo caminho percorrido nesta.

7 comentários:

  1. Heliana Aguiar21 dezembro, 2008

    Lindo texto, estava sentindo falta..rs desde já te desejo Feliz Natal, que a possamos celebrar com todos aqueles q amamos, mesmo com os que se encontram distantes, beijos fica com Deus

    ResponderExcluir
  2. Nossa que texto lindo!!!
    Que previlégio dos teu alunos!!!
    Muito bom ler algo tão "motivador"...principalmente depois de tanto tempo....
    bjs
    Telma

    ResponderExcluir
  3. No espírito de mudança e passagem, característico deste momento, não esqueçamos o contraponto da continuação. Celebremos, nesta passagem, aquilo que continua: a nossa ternura pelas pessoas especiais em nossas vidas.
    Levemos ternura em nossa bagagem para percorrer o ano que chega. Não custa nada e vale tudo.

    ResponderExcluir
  4. No espírito de mudança e passagem, característico deste momento, não esqueçamos o contraponto da continuação. Celebremos, nesta passagem, aquilo que continua: a nossa ternura pelas pessoas especiais em nossas vidas.
    Levemos ternura em nossa bagagem para percorrer o ano que chega. Não custa nada e vale tudo.
    Vejuse

    ResponderExcluir
  5. Adorei o texto... principalmente por lembrar que "os grandes revolucionários", não foram...são... você os colocou no devido tempo; o presente.
    Trazendo-os simbólicamente para nossa celebração, os torna parte de nossa linquagem e assim podemos vivência-los e nos vivênciar no aqui e agora.
    Viva a revolução nossa de cada dia!!!

    ResponderExcluir
  6. Obrigado por cultivar o sentimento de esperança. este que é revertido em saber (não o absoluto, mas o que se recria na oralidade do povo). És a mão que se estendeu para os alunos da 2005 e os tirou de um caminho certo...
    A luta está viva...assim como o beija flor que fez a sua parte (tentando apagar o incêndio na floresta) faremos a nossa...e ainda, traremos muitos conosco!!!

    Viva a educação popular...viva Paulinho...viva a revolução...viva a solidariedade...

    Gabriel Paes

    ResponderExcluir
  7. Lindo texto!!!
    Esse ano, eu também irei celebrar e espero celebrar junto contigo a nossa vitoria(minha e da Elys)!!! rsrsrsrsrs
    Vou esperar um texto bem bonito pra nossa turma...
    rsrsrsrsrs

    bjs

    Denise Nogueira

    ResponderExcluir

O Universal Circo Crítico abre seu picadeiro e agradece tê-lo/a em nosso público.
Espero que aprecie o espetáculo, livre, popular, revolucionário, brincante...! E grato fico pelo seu comentário...
Ah! Não se esqueça de assinar, ok?
Vida Longa!
Marcelo "Russo" Ferreira